Blog > Automação de Testes com Badboy (Parte 1): Introdução

18/jan

O BadBoy é uma ferramenta de automação de testes funcionais e performance para aplicações web. Neste post discutiremos as principais características desta ferramenta e faremos um exemplo de gravação e execução de um teste funcional usando o BadBoy.

Introdução

O BadBoy é uma ferramenta de automação de testes funcionais e performance para aplicações web. A ferramenta roda na plataforma Windows e está disponível para download na URL a seguir:

http://www.badboy.com.au/download

A gravação dos testes é feita dentro do próprio BadBoy, através de um browser interno que utiliza o core do Internet Explorer instalado na máquina. Infelizmente, na versão atual (2.2 Beta) o único browser utilizado como base dos testes é o Internet Explorer.

Os scripts são gravados no estilo Record/Playback, estilo este onde a interação entre o usuário e a aplicação é gravada e convertida em script de teste, para que depois possa ser executada automaticamente pela ferramenta.

Existem dois modos de gravação dos scripts: Request e Navigation.

O modo Request, definido como padrão, captura as requisições enviadas pela aplicação ao servidor, ou seja, as chamadas às URLs e os envios de parâmetros via GET ou POST (métodos de envio). Uma grande vantagem deste modo de gravação é que ele não depende da interface gráfica da aplicação, outra seria que os scripts gravados neste modo podem ser utilizados para testes de performance.

Scripts gravados no modo Request podem ser executados dentro do próprio BadBoy ou exportados para o JMeter, ferramenta Open-source de automação de testes de performance.

O modo Navigation captura as interações entre os usuários e os elementos contidos na interface gráfica da aplicação. A identificação dos elementos é feita através de propriedades únicas de cada elemento, por exemplo: Nome, Id, Nome da tag, Índice, etc.

Uma vantagem em trabalhar com este modo de gravação é que, caso haja alguma falha na interface gráfica (ex. Um botão que desapareceu), a mesma será detectada durante a execução do teste. A desvantagem aqui, é que este script não poderá ser utilizado para execução de testes de performance.

A estrutura hierárquica dos scripts é, respectivamente: Suite de Teste, Teste, Passo de teste e Ações. Suites de Teste são o topo da organização dos testes, e não há limites para adição deste item aos scripts de teste.

É possível executar testes dirigido a dados (Data-Driven Testing) usando como fonte de dados planilhas do Excel, Arquivos CSV e até mesmo conectar-se em bancos de dados via ODBC.

A execução dos scripts pode ser feita através de comando manual, diretamente no BadBoy, ou de forma automática via agendamento do Windows (via linha de comando).

O BadBoy dispõe diversos relatórios de execução, que apresentam, entre outros, informações sobre o tempo das respostas às requisições, quantidade de falhas, quantidade de sucessos, testes executados e Screen Shots.

Vemos abaixo um exemplo básico de automação de um teste funcional usando o BadBoy, onde o objetivo é fazer login na aplicação e verificar se a ação foi realizada com sucesso.

Exemplo (Modo Navigation)

Passo 1: Abra o Badboy

A gravação será iniciada automaticamente e o modo "Navigation" estará desligado.

Passo 2: Ative o modo de gravação "Natigation"

Isto fará com que a gravação do script se baseie na interação com os elementos contidos na interface gráfica.

Passo 3: Acesse a URL da aplicação que será testada

Veja que o primeiro item do teste já foi adicionado.

Passo 4: Faça login na aplicação

Vemos que alguns itens foram adicionados à estrutura do script de teste, como por exemplo, um clique no campo "usuarilogin" e o Populate Form, item que adiciona texto aos campos contidos em um formulário.

Passo 5: Valide que o Login foi realizado com sucesso, usando uma Asserção para verificar se o texto "QuickLoja" foi apresentado

Para isso, selecione o texto e clique no botão "Easy Assertion".

Passo 6: Pare a gravação

Isso se dá clicando sobre o botão de gravação de teste.

Passo 7: Clique sobre o botão "Executar todos" para executar todo o script de teste

Este botão dá início a execução de todos os suítes de teste contidos no script.

Passo 8: Veja, no Relatório Resumido, os dados da execução

Clique em "View" > "Report" > "Summary Report", o relatório apresenta, entre outros, a quantidade de testes itens executados (Total Played), a quantidade de testes que passaram (Succeeded), os que falharam (Failed), o tempo médio das respostas (Average Time) e o maior tempo de resposta obtido pelas respostas a requisições (Max Time).

Na Parte 2 deste ciclo de artigos falaremos mais sobre a gravação e execução de testes não funcionais usando o BadBoy.

POSTS RELACIONADOS

AGENDA

CURSOS RELACIONADOS